Minha opinião sobre PESSOAS SUPERPROTETORAS..

O superprotetor dificulta o outro de encontrar por si as melhores soluções. A superproteção impede a independência porque quem protege sempre se adianta – e o superprotegido permanece inerte.

A superproteção mergulha o outro em um universo aquém de sua realidade.

E se o superprotetor faltar? E se o superprotegido desejar conhecer o mundo? É neste momento que o superprotegido se vê fragilizado diante de algo completamente estranho a si.  

É fácil identificar uma criança superprotegida. Observe como ela se comporta quando está com os pais em um lugar público. Ela corre para junto dos genitores toda vez que vê um cão. Fim do passeio.

Um adulto – que foi superprotegido – vive acuado, tímido e ansioso.

Todo superprotegido só consegue se sentir bem em ambientes que lhes são seguros.

Quem tem pânico de escuridão sofre ou sofreu de superproteção. O escuro é uma das experiências mais radicais de desamparo. É uma experiência de quase perda total de qualquer amparo.

Uma pessoa superprotegida não sabe lidar com situações adversas e só se sente bem em ambientes em que foi – exaustivamente – treinada. Ela paralisa quando é exposta à situações novas.

É preocupante a forma como os pais vêm se relacionando com seus filhos na atualidade. Muitos usam a violência social como justificativa para uma superproteção doentia.

O uso do celular e da wattsApp podem estar coibindo ou retardando o desenvolvimento de iniciativas pessoais.

Patrões têm queixado – com frequência – de uma demanda maternal exacerbada de seus funcionários nas relações profissionais.

Talvez este fato ajude-nos a entender a atual epidemia de depressão e de síndrome de pânico – sobremaneira presentes – nos consultórios psiquiátricos e psicanalíticos atuais.

Autor: Evaristo Magalhães – Filósofo e Psicanalista

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s