Minha opinião sobre a LOUCURA NO TRABALHO…

Tenho ficado impressionado com as estatísticas de crescimento no número de casos de adoecimento pelo trabalho. Muitos, em função do autoritarismo das chefias, do excesso de cobranças e da pressão por metas. Inclusive em empresas públicas. Tudo é dito de forma geral e sem citar nomes. As chefias esbravejam, em tom de ameaça, o que tem e o que não tem que ser feito, e pronto. Voltaram as ameaças das advertências. Tolerância zero é a fala da vez: “estará automaticamente desligado da empresa quem não cumprir tal ordem”. Há um acúmulo de tarefas com prazos muito restritos para o seu cumprimento. As reuniões servem apenas para o anúncio de decisões bombásticas. A impressão que se tem é que – para os empresários – seus  funcionários são medíocres, relapsos e irresponsáveis. O clima é tenso. Profissionais são contratados para vigiar, virtualmente, quem não está cumprindo à risca as decisões do grande Outro. Ninguém pode questionar, porque não se sabe de onde vieram as ordens. São ordens e pronto. Isto nunca deu certo em nenhum lugar do mundo. Para o profissional trabalhar com o mínimo de satisfação, é fundamental respeito e confiança. Trata-se de seres humanos com ideias, sentimentos e valores, e não de robôs. Desde os anos de 1980 que a tecnocracia vem sendo amplamente criticada pelos teóricos da administração de recursos humanos.  Parece que estamos dando um passo atrás. Todo dia tem um recadinho pregado na parede ou um email impondo uma exigência crua e direta, sem nenhuma justificativa. Sem falar dos profissionais de treinamento, com aquelas frases de efeito, extraídas de livros de auto ajuda de qualidade duvidosa. A concorrência exacerbada e a obsessão por lucros, tê,m emburrecido as chefias. Toda empresa é uma equipe. Toda decisão, para ser respeitada, precisa ser tomada coletivamente. Isto é básico para quem discute gestão de pessoas. O funcionário pode até concordar, no entanto, sabemos com que qualidade a tarefa será desempenhada. Para se sentir bem, o trabalhador precisa se identificar com o que está fazendo. Ninguém conhece melhor a empresa do que aqueles que atuam nela, diariamente. É fundamental ouvir os funcionários, tê-los como parceiros e não subestimá-los. É fundamental evitar subterfúgios de lógicas duvidosas para justificar autoritarismos e perversidades. É fundamental confiar em seus funcionários e ser capaz de se colocar nos seus lugares. Ter sensibilidade e perceber que, quando a mente não é capaz de se contrapor à dor, o corpo responde na forma de surtos e  doenças psicossomáticas.

Autor: Evaristo Magalhães – Filósofo e Psicanalista

Anúncios

14 comentários sobre “Minha opinião sobre a LOUCURA NO TRABALHO…

  1. É incrível que, com tanto avanço das relações humanas, a tecnocracia prevaleça. Ela se contrapõe ao humano. Submeter o trabalhador a esse tipo de ambiente e pressão, é não compreender o que é gestão, é ter medo do outro descobrir o quão incapaz o gerente é.

  2. Natália disse:

    Boa noite Evaristo, meu nome é Natália Cardoso, sou amiga da Luna, sua aluna do sétimo período de fisioterapia. Não tive o prazer de conversar sobre esse assunto com você mesmo que seja em uma consulta, mas me identifico totalmente com seu relato; vivo exatamente essa pressão todos os dias. Sou gestora em RH de uma grande empresa em Sete Lagoas, e falo sempre que a cultura arcaica impede que os líderes vejam o que estão fazendo com os colaboradores. No meu caso, não dão abertura para que o RH implantar ferramentas para ajudar na gestão, mas sou cobrada e pressionada, inclusive porque na cultura da empresa eles não reconhecem o RH, visam só Departamento Pessoal, coisa que pra mim é massante. Estive para sair da empresa por várias vezes, pois me custa uma gastrite desde que entrei na empresa.
    Me desculpe o desabafo, mas quando vi seu post não resiste.
    Obrigada por postar opiniões tao fantásticas.

  3. Ana Karine Nery Carneiro disse:

    O texto expressa a marca do nosso tempo. As empresas e o mundo organizacional, de forma geral, constroem mil artifícios para exercer o controle. Uma das maneiras especialmente eleitas pra realizar o controle, em nosso tempo, é a contratação de especialistas que não conseguem ter o domínio do todo e, tão pouco, conseguem abstrair do mundo prático conhecimento para tecer críticas sobre o vivenciado.
    Essas pessoas não tem, em sua maioria uma formação humana que os permita ter uma leitura aguçada das várias matizes que compõe o comportamento humano em seus mais variados aspectos biopsicossociais. Assim, saem proliferando receitas prontas e obedecendo cegamente os ditames de hierarquias organizacionais.
    É impressionante como apesar da Administração, da Sociologia, Psicologia, do Direito e… terem produzido um volume considerável de conhecimento o mundo continua a repetir e repetir idéias ultrapassadas, sem nenhuma ponderação, provocando incessantemente o adoecimento, o sofrimento e, em última instância o desserviço a Humanidade.

  4. Juliana disse:

    Concordo plenamente!
    Principalmente a parte: “Ninguém conhece melhor a empresa do que aqueles que pegam no batente todo dia. É fundamental ouvir os funcionários, tê-los com parceiros e não subestimá-los. É fundamental evitar subterfúgios baseados em lógicas duvidosas. É fundamental confiar em seus funcionários e ser capaz de se colocar no lugar deles.” Vontade de mandar isso para o meu chefe que acha realmente que somos robôs kkkk.

  5. Irani disse:

    É inacreditável a situação pelas quais os trabalhadores passam ainda hoje dentro de seu ambiente de trabalho, isso pleno séc xxI. Tem sua dignidade atacada, são violentados psicologicamente o tempo todo, sem ter para quem apelar, pois o interesse se encontram todos voltado á captação de lucros da empresa, isso se dá pela falta de uma boa gestão no mercado de trabalho, que seja humanizada, que valorize o produto interno, e dê incentivo, possibilidade, e mais, faça o funcionário gostar do que faz, e não fazê-lo alienadamente, como se fossem uma máquina da época da revolução industrial..

  6. Jane disse:

    Um dos principais motivos que levam a loucura no trabalho e a cobrança excessiva. Os funcionários são comparados com máquinas, devem trabalhar muito e tem pouco tempo de descanso. Essa cobrança prejudica a vida dos funcionários, por isso, muitos deles tem problemas de saúde e surtam, pois não conseguem alcançar os objetivos impostos pelas empresas. Para melhorar o funcionamento e a produtividade, seria essencial escutar os funcionários, diminuir as cobranças e lembrar que são pessoas e não máquinas, sendo assim devem ser tratados como pessoas. Com isso, melhoraria para ambas as partes.

  7. Edivaldo disse:

    As empresas não estão nem um pouco preocupado com seus funcionários devido a Concorrência usam seus funcionários como se fosse maquina você aperta o botão e e ali tudo s e faz e todas as regras são cumprida todas as ordens as empresas deveriam preocupar mais com o bem estar de seus funcionários pois são eles o patrimônio da empresa todos nós seres humanos temos problemas e sentimentos então quando são dados a nós um estruturas e apoio nós temos condição de render mais deveria haver fóruns pelo menos de 15 em 15 dias para que todos pudessem expor as suas idéias opiniões mais não eles fazem reuniões onde a pauta já vem pronta você não pode falar nada pois a reunião é só para dar ordens e mostrar os gráficos está baixo temos muitos há melhorar a gestão de pessoas tem um papel muito importante dentro das empresas que é de fazer esse elo de ligação mais ultimamente nem a gestão de pessoas só recebe ordens não tem muito apoio para desenvolver o seu trabalho a empresa quer resultados rápido e não tem tempo a perder com esse tipo de coisa porque tempo é dinheiro e é por isso que está havendo um grande índice de doenças dentro das empresas.

  8. gabriel disse:

    Com o avanço tecnológico houve um aumento na produção, uma vez que aumentou a procura, as empresas com o intuito de se enriquecerem começaram a exigir ainda mais dos trabalhadores, o que me faz lembrar da revolução industrial período em que o trabalhador não possuía direito trabalhistas, se submetia a jornadas degradantes. Hoje,muita coisa mudou em relação aos direitos trabalhistas e possuímos uma constituição que defende e resguarda os direitos fundamentais de nós seres humanos. Conforme dito no referente artigo vale dizer que o trabalhador possui sim dever para com a empresa, mas também possui direitos, assim como dito anteriormente aqui, a empresa e o funcionário caminham lado a lado, uma vez que este permanece a sua disposição grande parte de seu tempo.

  9. gabriel fernando de jesus disse:

    Com o avanço tecnológico houve um aumento na produção, uma vez que aumentou a procura, as empresas com o intuito de se enrriquecerem começaram a exigir ainda mais dos trabalhadores, o que me faz lembrar da revolução industrial período em que o trabalhador não possuia direito trabalhistas, se submetia a jornadas degradantes. Hoje,muita coisa mudou em relação aos direitos trabalhistas e possuimos uma constituição que defende e resguarda os direitos fundamentais de nós seres humanos. Conforme dito no refernte artigo vale dizer que o trabalhador possui sim dever para com a empresa, mas também possui direitos, assim como dito anteriormente aqui, a empresa e o funcionário caminham lado a lado, uma vez que este permanece a sua disposição grande parte de seu tempo.

  10. Gilson disse:

    Evaristo,
    li varios textos do seu blog e guardei outros pra ler depois. dos q li, curti muito e repassei (pra varios correspondentes eletronicos meus) os q tratam da “loucura no trabalho”, da “inveja” e da “agressividade”, creio q por ter presenciado situaçoes q exemplificam as abordagens q vc fez, e por ter gostado dessas abordagens.
    outros temas tambem tem enfoq interessante, q depois podemos comentar.
    outros ainda (muitos sobre sobre relacionamentos amorosos) kero ler depois com tempo.
    concordando total ou parcialmente, discordando frontal ou em certos aspectos, nao importa: é sempre bom ver alguem q reflete, da forma + lucida q lhe lhe é possivel no momento, sobre as kestoes q preenchem as preocupaçoes do homem contemporaneo da nossa aldeia.
    espero q vc se acostume com o internetes de um revisor de texto q trabalha com 1 lingua e se comunica com outra… (vc é inteligente, vai sacar tudo)
    grande abraço,
    gilson esteves.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s