Minha opinião sobre PESSOAS que sofrem de DEPRESSÃO…

Todo movimento tem um preço. É por isso, talvez, que muitos depressivos preferem ficar inertes em cima de uma cama.  É o desejo que coloca o ser humano em movimento. Todo depressivo sofre de problemas com o desejo. Para qualquer pessoa satisfazer seus desejos, é preciso fazer algum esforço. Até para respirar precisamos fazer força. O problema do desejo é que nosso esforço pode ser em vão. É isto que o depressivo não suporta. Para ele, é tudo ou nada. A satisfação do desejo só serve se for completa. O problema é que nenhum desejo consegue ser satisfeito plenamente. O motivo é simples: o próprio desejo deixaria de existir. É da essência do desejo ser assim faltoso. Não tem outro jeito, precisamos perder para fazer o mundo girar. Sem perda, não há vida. Por isso, muita gente enlouquece ou suicida. O depressivo sofre da dificuldade de contentamento. Ele não se contenta com apenas uma fatia da vida. Para ele, a vida só serve se for inteira.  É muito difícil aceitar a condição, sempre pela metade, do desejo. Seria muito bom se nossos desejos fossem sempre satisfeitos. No entanto, a vida não teria o menor sentido. Procuramos as pessoas movidos pelo desejo de estar coisa com elas. Só que o desejo é sempre maior que o objeto que ele anseia. Sem desejo, não há vida. É por isso que nossos desejos se esgotam, imediatamente, quando são satisfeitos, Sempre caímos no vazio dos desejos. Alguns usam isto como motivo para recomeçar. Outros preferem ficar no mesmo lugar: imóveis. Precisamos encontrar sentido em ter prazer pela metade. Precisamos ter prazer mesmo sabendo que o prazer é temporário. Isto é bom porque podemos ir, ao longo da vida, experimentando prazeres diversos. É isto que dá sentido à vida. Enquanto tivermos desejos isto é sinal de que estamos vivos. Você já pensou qual é o seu maior desejo?

Autor: Evaristo Magalhães – Filósofo e Psicanalista

Anúncios

6 comentários sobre “Minha opinião sobre PESSOAS que sofrem de DEPRESSÃO…

  1. Maria Beatrix disse:

    Para mim a depressao e dor da alma, nao acredito que seja somente pir falta de vontade, mas sim pelo super investimento em algo fora de nos. A alma clama a atencao de seu eu. Ninguem escapa da depressao, nada mais do uma dor pela qual vivenciamos por nao nos amar o bastante, de ter esquecido o nosso ser em busca do outro. Este outro pode ser qualquer coisa, quando o o outro e uma pessoa a depressao e mais profunda, pois investimos amor, carinho, atencao ao outro e quando este outro nos priva de seu afeto, deprimimos. Esse tipo de depressao nao e tratada buscado outro afeto, mas buscando o nosso afeto por nos mesmos. Por isto que acredito que para a dor da alma o medico deve curar a alma, tal medico e o psicologo, cuja profissao e cuidar da alma. A depressao proveniente do investimento na coisa, ou seja um objeto, tambem tem suas conquencias qundo ocorre a sua perda, em tudo isto esta incultida a vontade. Entretanto, o nao amar a si proprio e o que faz com a alma adoeca e fique imobilizada, ha toda uma reacao biologica, fisiologica e mental emum sujeito deprimido. A doenca da alma nao se trat somente com medicamentos psiquiatricos, mas co um terapeuta, uma ginatica, musica, agua e principalmente, descobrir que o verdadeiro amor deve ser primeiro por nos mesmo, o resto e conquencia, pois, se o objeto de nosso desejo nos deixar estaremos inteiro, porque quem ter amor por si proprio e parecido com os felinos sempre caem de pe, SEMPRE e isto nao depende de vontade, mesmo esta vem revestida de estimulo externo e o que doi na depressao e o amago da alma. MARIA BEATRIZ MARTINS DA ANUNCIACAO

  2. Ana Karine Nery Carneiro disse:

    Excelente texto!

    A depressão tem como marca central a nostalgia de um tempo que não volta. O sentimento de perda é traço primeiro para o sujeito, porém é presentificado a cada momento na vida do depressivo. Assim, o corpo está a morrer e a alma está a esvair-se. A dor é necessária, pois como uma tragicomédia anestesia a existência e escancara a impossibilidade de ser completo.

    No contato com essas pessoas percebemos que são pessoas muito inteligentes e sagazes, porém estão fragilizadas emocionalmente. Quando procuram o analista podem descobrir a possibilidade de falar sobre a dor e construir jeitos singulares para lidar com essa marca que, de fato, não os abandonará.

  3. Elisangela Nascimento disse:

    Olá Evaristo,me chamo Elisangela sou prima da sua aluna Mirelly.
    Estava lendo os seus textos,que por sinal são ótimos,quando me deparei com este falando da depressão,que é uma mal que a nossa sociedade está vivenciando.Hoje em dia é difícil você conversa com alguém que não conhece ou tem uma pessoa com depressão em casa.Eu presenciei e ainda convivo com uma pessoa que sofre com esse mal,é muito difícil até pra gente pois chega uma hora que você não sabe e acaba não tento mais o que fazer,pois a própria pessoa não quer ser ajudada,mais ai que entra a nossa força de vontade e persistêcia,em tentar mostra pra pessoa que a vida é bela e que ela tem muito ainda pra conhecer e desfrutar dos prazeres e alegrias que a vida pode nos dar.

  4. oi Evaristo, gostei deste texto e tenho esta opinião, a pessoa deprimida gosta de mimos, mas não tem força de vontade para conquista-los eu ao contrario gosto de deixar a vida me levar quando não tem outro jeito.mas luto com todas as minhas forças, para alcançar os meus objetivos,sempre dado um paço a cada vez ,Assim como você disse em um outro texto que também gostei sempre deixando um pouquinho pra depois. Um abraço de Maria Erenildes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s